Seminário do Projeto i2030 na RioInfo 2018

Seminário i2030 na RioInfo 2018 - 2
Seminário i2030 na RioInfo 2018 - 1

Em 24 de setembro de 2018, no espaço da RioInfo, foi realizado um seminário promovido pelo Projeto i2030, sob o tema "O Brasil e sua Internet em 2030: de uma Internet das Coisas para uma Internet de Valores". O diretor executivo do Instituto Nupef, Carlos A. Afonso, moderou o painel final. A motivação do seminário é descrita por Tadao Takahashi, lider do i2030:

"O Brasil passa por um processo crítico de transição política, em 2018, ao qual se seguirá, a partir do início de 2019, complexo e desafiante processo de reformas estruturais que poderá tomar vários anos da agenda nacional.
Só então a retomada econômica que já se esboça, ganhará ímpeto definitivo nos diversos setores. O segmento de TI e, em particular da Internet, se adianta a esse calendário geral da economia e se posiciona para decolar por si e para apoiar a retomada de outros setores.
"Mas variáveis fundamentais permanecem em aberto nos rumos da economia brasileira e no segmento de TI/Internet do País. Conseguirá o Brasil efetivamente transitar para uma Nova Economia? Que papéis TI e Internet terão nessa transição? Conseguirá o país promover uma Transformação Digital abrangente? E conseguirá a Internet brasileira fazer face a desafios que, para além de progressos estritamente técnicos em IoT, por exemplo, demandam a síntese e a adoção de valores sólidos em ética, privacidade, segurança etc. em atividades e aplicações em Comunicação Social, Inteligência Artificial, Robótica etc.?
"Este Seminário, preparado especialmente para realização no âmbito da Conferencia RIO INFO 2018, visa passar em revista os principais aspectos de uma "Internet de Valores 2030" no Brasil, desde a discussão de uma futura (possível) "Economia da Abundância" até  a inclusão de Ética na coleta e tratamento de dados, em aplicações de Inteligência Artificial e no comportamento de robôs.
"O Seminário será constituído por uma apresentação introdutória de caráter abrangente, seguida de apresentações especializadas sobre temas/aspectos suscitados pela apresentação inicial, e culminado com amplo debate sobre caminhos a seguir, no Brasil, para fazer face aos desafios examinados."

Sobre o conceito de "Internet de Valores", o Projeto i2030 lembra que há duas acepções encontráveis acerca do termo ao se fazer uma busca na rede. Em ambos casos, há uma evidente tentativa, longe ainda de causar qualquer impacto, de polarização com o amplamente divulgado termo "Internet of Things - IoT".
A primeira acepção se refere a "valor" como dinheiro, e preconiza uma internet em que dinheiro circule de forma tão ampla e horizontal como informação. Baseia-se na premissa de que a tecnologia blockchain se tornará o coração de um ou mais serviços amplamente difundidos em uma futura Internet e que permitirão o manuseio e o intercâmbio de valores monetários de forma absolutamente natural  e "desintermediada" entre quaisquer usuários da rede. Evidentemente, há grandes interesses econômicos por detrás dessa acepção. Algumas empresas tentam se destacar como protagonistas, enquanto alguns inevitáveis "gurus" tentam se converter em arautos dessa "grande visão".
A segunda acepção, ainda pouco difundida, se refere a "valor" como um atributo derivado de considerações de natureza ética acerca da construção e do uso de internet. Tem origem nos esforços de especialistas no combate a conteúdos inapropriados na rede, e ganhou notoriedade, nos anos recentes, na esteira das discussões sobre o que fazer para coibir as chamadas "fake news" nas contendas políticas na Europa e nos Estados Unidos.
No Projeto i2030, as duas acepções são adotadas, mas considerando a primeira como uma consequência "menor" da segunda. O i2030 preconiza que valor seja um critério basilar e orientador abarcando todos os aspectos da implementação e uso da Internet do futuro. 

Ano 2030    

O Ano 2030 é um marco temporal natural para iniciativas que miram a transformação de um aspecto importante da sociedade no médio/longo prazo. A principal razão concreta é dada pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS, propostos pelas Nações Unidas, estipulando Metas em 17 frentes de atuação para todos os países-membros, no horizonte de 2030. No Brasil, várias iniciativas de Planejamento Estratégico contemplam 2030 como marco de chegada, em setores/áreas tão diversas como Saúde, Agricultura, Defesa etc. Por isso, a decisão do i2030 foi natural.

Em anexo a programação do evento.