Pular para o conteúdo principal

APC: homenagem a Ian Peter

Corpo

 Ian Peter. Lake Tahoe, 1990.Por Andrew Garton, Sue Taylor e Paul Wilson. Publicado originalmente em inglês pela APC em 06 de janeiro de 2022.

Visionário local, ativista ambiental e fundador pioneiro do primeiro serviço público de Internet da Austrália, a Pegasus Networks, Ian Peter faleceu em Byron Bay aos 73 anos, poucas semanas após um diagnóstico de câncer invasivo.

Apaixonado por comunicação e meio ambiente, Ian é lembrado por amigos em todo o mundo por seu entusiasmo juvenil, motivação e visão de um mundo melhor. Ele também é lembrado com carinho por sua natureza amigável, prestativa e otimista -- Ian era um homem motivado pelo amor por sua família, amigos e as florestas que lutou para proteger.

Nascido em Sydney, Ian mudou-se para a costa norte de New South Wales (NSW) em 1973 para dirigir a estação de rádio 2NCR. Seu primeiro amor foi a música, tocando trompete em vários estilos, do jazz ao clássico, em Sydney. Em seus últimos anos, Ian era conhecido por viajar com um violão, período durante o qual seus saraus noturnos eram frequentemente mais lembrados do que as conferências internacionais para as quais Ian fora convidado.

Depois de descobrir que as florestas virgens de Terania Creek no norte de NSW, que haviam sido uma fonte de inspiração pessoal e descanso, seriam derrubadas, Ian envolveu-se com o Rainforest Information Center (RIC). Foi aqui que ele viu a necessidade de capacitar grupos comunitários que trabalham em questões semelhantes para conectar uns aos outros, para compartilhar informações e coordenar as ações, regional e globalmente. Ian estava animado com a possibilidade da conectividade com a Internet como uma ferramenta para conectar organizações não governamentais e movimentos sociais em todo o mundo. Tamanho era o seu entusiasmo que o RIC começou a usar e-mail já em 1985.

Em setembro de 1989, nasceu a Pegasus Networks, considerada a primeira provedora de acesso público à Internet na Austrália. O lançamento foi na floresta tropical de Terania Creek com um laptop, uma van e um modem conectado a um telefone celular, usando energia solar. Ian juntou-se a um coletivo embrionário de pessoas e organizações ao redor do mundo criando uma rede de computadores que em 1992 tinha usuários em 72 países, muito mais do que a Internet tinha naquela época. Era a Association for Progressive Communications (APC), da qual Ian foi co-fundador em 1990.

No final de 1989, a Pegasus Networks abriu um escritório na antiga estação baleeira e abatedouro, o Epicenter, em Byron Bay, de onde forneceu a milhares de australianos seus primeiros endereços de e-mail. A Pegasus mudou-se para Brisbane em 1992 antes de ser vendida para a Optus em 1997.

Depois da Pegasus, Ian estabeleceu uma empresa de consultoria (IP Everywhere) para atender ao crescente interesse na Internet e em novas tecnologias. Nessa posição, ele trabalhou para as Nações Unidas, com ONGs e movimentos sem fins lucrativos em todo o mundo, além de ser consultor para os governos da Commonwealth e do estado australiano de Queensland da época.

Nos anos posteriores, Ian viajou extensivamente como consultor, mentor e historiador da Internet em setores governamentais e não governamentais. Ian, membro fundador da Internet Australia, era “profundamente respeitado” pela organização. Ian foi um dos coordenadores do Comitê Internacional de Governança da Internet e o primeiro Presidente do Grupo de Coordenação da Sociedade Civil -- coalizões de entidades civis envolvidas em questões de governança da Internet. Ele era conhecido por orientar diplomatas sobre as questões de governança e por ser um defensor da construção de consenso em espaços da sociedade civil, muitas vezes com o apoio das Nações Unidas.

Ian nunca esteve longe das organizações e eventos que buscavam melhorar o acesso e a governança da Internet. Mesmo depois de mudar-se para a semi-aposentadoria há alguns anos para concentrar-se mais em sua horta e tocar música, Ian manteve um relacionamento duradouro com a APC, dando palestras para a DiploFoundation em Genebra sobre questões emergentes da Internet e levantando preocupações sobre plataformas de mídia social específicas, e mais recentemente, sobre a ética das armas autônomas letais e da inteligência artificial. Ian também concentrou-se nas questões de governança mais amplas e complexas, apesar das condições angustiantes na arena internacional da Internet e das questões de direitos humanos ali levantadas. Não é nenhuma surpresa que a última postagem de Ian no Facebook tenha um link para um artigo alertando sobre a implacável coleta de dados das plataformas.

O Fundo de Inovação da Sociedade da Informação (administrado pela Fundação APNIC) prepara o anúncio de um prêmio em nome de Ian, como parte de sua rodada de bolsas e prêmios de 2022. A DiploFoundation propôs uma conferência e um prêmio em homenagem a Ian, incentivando ensaios sobre a história e o valor da Internet. A luz de Ian, seu amor e legado brilharão por meio de todas as pessoas que ele orientou e continuam a motivar e inspirar em todo o mundo.

Ian deixa sua amada esposa Sue, seu enteado Sam, e seus queridos filhos e filha Sean, Brett e Jodie, além de seus 6 netos, todos dos quais ele falou com amor e profundo afeto.

Haverá uma celebração da vida de Ian para os amigos participarem na cidade de Broken Head, NSW, em data a ser anunciada.

---

Entrevista de Ian Peter a Seiiti Arata, por ocasião da Consulta Aberta do Fórum de Governança da Internet (IGF), Genebra, 23-24 de fevereiro de 2009:

https://www.youtube.com/watch?v=G9Y67cXcigY
 

REDES SOCIAIS

 

O conteúdo original deste site está sob uma licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International (CC BY-SA 4.0). Os conteúdos de terceiros, atribuídos a outras fontes, seguem as licenças dos sites originais, informados nas publicações específicas.